ABSURDO: Trânsito caótico no principal acesso rodoviária de Itapoá, no trevo da Brasmar pela SC-416, prejudica severamente a vocação turística de Itapoá Imprimir E-mail
Comércio
Dom, 22 de Maio de 2016 11:18

Novo Plano Diretor proposto pela Prefeitura de Itapoá busca ampliar a zona retroportuária pelas margens de toda a extensão da SC-416. Na prática, a alteração garantirá a instalação de novas empresas de terminais portuários nas margens da SC-416, da mesma forma como já ocorre com a empresa Brasmar. Se o Projeto for aprovado como se encontra, poderá resultar no sepultamento da vocação turística de Itapoá e em grandes prejuízos para a atividade comercial.


Vereadores tentam barrar a proposta, mas as articulações políticas da Prefeitura e de um grupo de especuladores imobiliários busca forçar a tramitação e votação dessa proposta da ampliação da zona retroportuária nas margens da SC-416.

Uma amostra do caos no trânsito pela liberação não planejada de zona retroportuária é o que já ocorre no trevo da Brasmar, na SC-416. Moradores e veranistas precisam disputar a passagem de veículos com caminhões em operação na empresa Brasmar.

É importante destacar que o problema do trânsito não é dos caminhoneiros. Na verdade, os caminhoneiros são prejudicados com o caos no trânsito, por uma irresponsabilidade da empresa Brasmar e pela omissão do Poder Público que não resolve essa grave situação.

“A Polícia Militar nos multa se deixarmos o caminhão na pista ou atrapalhar o trânsito. Mas não temos opção, pois não há área para manobrarmos e estacionarmos os caminhões. Esse é um problema da empresa (Brasmar) e da Prefeitura que não planejaram direito a operação, e usam a própria rodovia como pátio”, comenta um caminhoneiro de transporte de contêiners.


Especulação Imobiliária como pano de fundo

Vereadores já estão sendo pressionados para aprovar a atualização do Plano Diretor da forma como se encontra. Em sua página pessoal da rede facebook, a vereadora Márcia Soares relatou como alguns especuladores imobiliários estão tramando para forçar a votação da ampliação da retroportuaria nas margens da SC-416.

“Apresentei uma questão de ordem para não permitir a manifestação de um grupo de especuladores imobiliários que estão ávidos pela aprovação do novo Plano Diretor de Itapoá, e que pretendem transformar o nosso principal acesso rodoviário pela SC-416 em zona semelhante à área retro-portuária, além de diversas outras maracutaias. Imaginem toda a extensão da SC-416 com o trânsito semelhante ao que já ocorre no trevo da empresa Brasmar. Isso é inadmissível, e certamente não compactuarei com essa situação. Encaminho o link com o mapa que demonstra essa proposta de alteração do zoneamento nas margens da SC-416:  Link: http://goo.gl/BwzG6g
 
Na prática, a liberação pelo Plano Diretor da forma como se encontra favorecerá meia duzia de especuladores imobiliários que já negociaram essas áreas ao preço de zona rural, e que agora impacientemente buscam a qualquer custo a aprovação do Plano Diretor para negociar essas áreas ao preço de zona retro-portuária que é muito superior ao da zona rural. É uma tremenda irresponsabilidade, a qual enquanto parlamentar pretendo lutar.”

Confira a publicação completa da vereadora: Clique aqui.


Opinião DI


Liberar as margens da SC-416 para permitir empresas de terminais portuários favorecerá apenas pessoas de buscam enriquecer as custas da vocação turística de Itapoá. É irresponsável, imoral, descabido, repugnante e prejudicial para toda a coletividade. É preciso a conscientização da população para protegermos o futuro do nosso jovem município.

Itapoá possui vocação para a atividade portuária e turística, e é nesse sentido que nossos governantes devem agir. O turismo garante renda para a atividade comercial, e consequentemente para todos os demais trabalhadores de Itapoá.

Caso seja realmente necessário a ampliação da zona retroportuária, então que tal ampliação se faça de maneira inteligente e planejada, com a criação de áreas em que não comprometam o fluxo de veículos no principal acesso rodoviário de Itapoá e que propicie segurança aos moradores. É preciso preservar o ambiente de extraordinárias belezas naturais como já temos atualmente no acesso ao Município, e que incentiva a vocação turística de Itapoá.

O interesse privado e de alguns especuladores imobiliários não pode se sobrepor ao interesse coletivo, ao interesse dos munícipes de Itapoá. É importante que cada morador leia e se informe sobre as propostas de atualização do Plano Diretor. Precisamos participar das futuras audiências públicas da Câmara Municipal, e questionar eventuais obscuridades nos Projetos de Lei. Precisamos ser cidadãos conscientes do nosso futuro e em defesa do nosso jovem município de Itapoá.


Confira vídeo postado na rede social do jornal Diário de Itapoá:

Do Diário de Itapoá.


 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar