Projetos ambientais de Itapoá são selecionados pelo Ministério Público Federal para receber recursos Imprimir E-mail
Natureza
Qui, 18 de Setembro de 2014 23:56

Uma boa notícia para o município de Itapoá: dois projetos ambientais foram selecionados pelo Ministério Público Federal e serão bancados com a indenização depositada pela empresa Norsul em virtude do acidente com barcaça em 2008, na Baía da Babitonga. O projeto do Parque Carijós, apresentado pela Prefeitura de Itapoá, receberá R$ 280 mil, e o projeto para implantação do Plano de Manejo da RPPN Fazenda Palmital (Reserva Volta Velha), apresentado pela Associação de Defesa e Educação Ambiental (ADEA), receberá R$ 573 mil.

Entre 23 projetos apresentados, os dois contemplados de Itapoá fazem parte da lista dos onze escolhidos que, somados, resultam em mais de R$ 6,5 milhões. Como o valor depositado inicialmente pelo Termo de Ajuste de Conduta foi de R$ 8,9 milhões, o saldo de R$ 2,4 milhões continuará em conta para ser utilizado em outros projetos, conforme divulgado pelo MPF.

O resultado traz boas expectativas às questões ambientais de Itapoá. O projeto apresentado pela ADEA, por exemplo, visa implantar o Plano de Manejo da RPPN Palmital (Reserva Volta Velha) através de importantes investimentos. O Plano de Manejo da Unidade de Conservação prevê edificar e estruturar um Centro de Referência em Estudos de Florestas Costeiras para servir de base física ao desenvolvimento de atividades e pesquisas científicas, educação ambiental, extensão universitária, cursos de formação técnica, além de capacitação nas áreas de botânica, zoologia e conservação da natureza.

Os demais projetos escolhidos foram: Viveiro de Mudas e Flores (Prefeitura Municipal de São Francisco do Sul – R$ 140 mil); Estruturação da Secretaria de Meio Ambiente (Prefeitura Municipal de São Francisco do Sul – R$ 507 mil); Unidade de Conservação na Vila da Glória (Prefeitura Municipal de São Francisco do Sul – R$ 556 mil); Estudos de mangues (ONG Vida mar – São Francisco do Sul – R$ 400 mil); Equipamento para voo noturno de helicóptero (2ª Companhia de Aviação da Policia Militar – R$ 480 mil); Babitonga Ativa (Univille – R$ 1,82 milhão) e Núcleo de Estudos (Instituto Federal Catarinense – R$ 1,76 milhão).

Os projetos foram selecionados por equipe formada pelo Ministério Público Federal e representantes do IBAMA, ICMBio e Universidade Federal do Paraná – UFPR. A lista dos projetos será submetida à Justiça Federal para homologação.

Fonte: ADEA - ASSOCIAÇÃO DE DEFESA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL

 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar