Dois Destaques: Novo Recorde Operacional do Porto Itapoá é registrado nesse domingo (23) e terminal é premiado em projeto da ABRH Imprimir E-mail
Porto Itapoá
Ter, 25 de Novembro de 2014 07:44

Na madrugada de domingo, 23, o Porto Itapoá superou mais uma marca. A operação do navio Archimidis, do armador Maersk Line, que faz a linha Ásia-América do Sul, garantiu ao Terminal seu novo recorde de produtividade, de 143,5 MPH (movimentos por hora), e 36,7 movimentos por equipamento (portêiner). O navio atracou em Itapoá na noite do dia 22 e, em pouco mais de sete horas, 1.105 movimentos foram registrados. O Archimidis é um dos grandes navios que operam em águas brasileiras, com 317 metros de comprimento e 43 de largura.
 
Atualmente, os três melhores registros nacionais de movimentação por Navio são de terminais de Santos e um terminal de Santa Catarina, enquanto o maior índice de movimentação por equipamento ainda é do Porto Itapoá com média de 49,0 (movimentos por hora) alcançado em Dezembro de 2011.
 
O Porto Itapoá iniciou suas operações em junho de 2011, e desde então tem apresentado gradualmente recordes operacionais que indicam a alta performance do Terminal. Trabalhando com quatro portêineres, o Porto Itapoá equipara seus índices de produtividade com os grandes terminais de contêineres do mundo, como Singapura, Antuérpia e Roterdã. No mês de novembro, até a operação do navio Archimidis, a média de MPH do Terminal estava acima de 90 MPH por navio, e acima de 35 MPH por equipamento. Em 2014, o MPH médio do Terminal deve ficar acima de 80 MPH.
 
Movimentos por Hora - MPH
Este índice é utilizado no meio portuário para medir a produtividade dos terminais. É calculado o número de movimentos feitos por um terminal, em um determinado navio, num período de tempo específico. Quanto maior o índice de MPH, mais rápida acontece a operação e menos custo é gerado para armadores, exportadores e importadores.

 


ABRH premia projetos do Porto Itapoá, pelo segundo ano consecutivo
Projetos Ambiental e de Formação de Facilitadores dão reconhecimento às práticas de desenvolvimento de pessoas promovidas pelo Terminal
 
Foto divulgação: equipe de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas e Sustentabilidade do Porto Itapoá na premiação
 
O Porto Itapoá recebeu o Prêmio Ser Humano pelo segundo ano consecutivo, concedido pela ABRH SC (Associação Brasileira de Recursos Humanos de Santa Catarina). Em 2013, o projeto Mulheres Portuárias já havia sido premiado pela entidade. Neste ano, foram dois os projetos vitoriosos. O evento, realizado no dia 22 de novembro, em Blumenau-SC, tem o objetivo de valorizar as boas práticas de gestão de pessoas adotadas pelas empresas do Estado.
 
Prêmio Ambiental visa a recomposição de mata nativa na orla de Itapoá
Antes mesmo do início das operações do Porto Itapoá, em junho de 2011, a preocupação ambiental e o desenvolvimento de projetos neste campo é um dos condutores da empresa na área da sustentabilidade.
 
A própria concepção estrutural do porto, com o píer afastado do pátio a 230 metros, possibilitando o fluxo de pessoas na orla em frente ao Terminal, é vista como um diferencial e sintonia com o meio ambiente e os moradores locais. A proposta do Porto Itapoá é propiciar o crescimento de seu negócio, da cidade e das pessoas, com o mínimo de impacto possível às questões ambientais e urbanas.
A ideia do projeto premiado com o título “Recomposição da vegetação na orla em frente ao Porto Itapoá com a participação dos atores sociais locais”, vem ao encontro desta proposta. O projeto conta com a participação de 15 moradores locais, que foram capacitados para produzir mudas de espécies nativas do ecossistema costeiro, em viveiros simples e domésticos. Foram produzidas 200 mudas de dez espécies diferentes e mais 300 mudas de espécies de Mata Atlântica, das quais 126 já foram plantadas  na orla em frente ao Porto Itapoá.

O projeto terá continuidade ao longo deste ano. Espera-se finalizar o plantio de todas as mudas cultivadas, completando o processo de recomposição da vegetação nativa da orla da Praia da Figueira. O Porto já está trabalhando juntamente com a Prefeitura para ampliar a abrangência do plantio em outras orlas de Itapoá, em áreas de praia com invasão de espécies exóticas.
 
Projeto de formação de facilitadores alia a necessidade do negócio com oportunidade de desenvolvimento
O mercado portuário brasileiro está em plena expansão. Santa Catarina, por exemplo, possui cinco grandes portos ao longo de seu litoral, figurando entre os principais do País. Essa dinâmica que aquece a economia do Estado gera, ao mesmo tempo, uma necessidade de formação de mão-de-obra qualificada para o setor. Calcula-se que a soma de todos os colaboradores dessas empresas ultrapasse 3 mil pessoas. Dentro desse contexto uma preocupação de qualquer empresa recai sobre o desenvolvimento de seus Colaboradores e uma iminente captação dessa mão-de-obra no mercado. Foi a partir desta premissa que o Porto Itapoá procurou inovar nesta qualificação.
 
O projeto premiado pela ABRH-SC, denominado “Facilitadores: multiplicando conhecimento, gerando resultados”, tem como objetivo principal a capacitação técnica do quadro de colaboradores operacionais, através de cursos desenvolvidos pelos próprios colegas sêniores. A ideia é criada a partir da formação de um grupo de facilitadores oriundos de cada área operacional da empresa.
 
Vale ressaltar que, com o andamento do projeto, pôde-se observar um relevante aumento no nível de produtividade operacional, motivado tanto pelo treinamento prático in loco, mas também pela visualização da oportunidade de desenvolvimento por parte dos colaboradores em treinamento. A partir do projeto foi possível construir um banco de talentos internos, para os vários níveis da empresa, bem como promover 116  colaboradores  para  operação  de equipamentos, um dos cargos operacionais mais almejados no Terminal.
 
Para o presidente do Porto Itapoá, Patrício Junior, a competitividade do mercado e o foco no negócio das empresas não podem substituir o olhar e atenção gestão de pessoas, seja dentro ou fora de nossas empresas. “O negócio e as pessoas devem estar contemplados num mesmo objetivo que é desenvolver a ambos. O investimento em pessoas está no DNA do Porto Itapoá, pois afinal são as pessoas que fazem a diferença em toda forma de relacionamento, seja ele comercial, social ou econômico”.
 
As empresas premiadas pela ABRH-SC concorrerão agora à edição nacional do Prêmio Ser Humano, que deve ocorrer em 2015.


Fonte: Assessoria de Comunicação do Porto Itapoá.


 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar