Marinha do Brasil visita o Porto Itapoá Imprimir E-mail
Porto Itapoá
Ter, 03 de Fevereiro de 2015 22:06

Na pauta, a ampliação dos parâmetros de navegação do canal de acesso à Baía da Babitonga para navios maiores que 300 metros.


O Porto Itapoá recebeu no dia de hoje (03/02) a visita da Marinha do Brasil, representada pelo Capitão dos Portos de Santa Catarina, Capitão de Mar e Guerra Luís Filipe Rabello Freire, juntamente com o Delegado dos Portos em São Francisco do Sul, Capitão de Corveta Cláudio Estrella.
 
O Capitão Freire assumiu recentemente a Capitania dos Portos de Santa Catarina, sediada em Florianópolis, e um de seus principais compromissos é garantir a segurança, viabilidade e navegabilidade dos canais de acessos aos portos do Estado.
 
Na visita ao Porto Itapoá, o Capitão conheceu as estruturas e a operação do Terminal, juntamente com o Presidente do porto Patrício Junior, que apresentou à autoridade os números operacionais de Itapoá que, em três anos de operação já é o quinto maior do Brasil em movimentação de contêineres.
 
O Presidente frisou ainda que as recentes conquistas do Terminal explicam o rápido crescimento da empresa. Em agosto de 2014, o Terminal foi avaliado pelos usuários dos portos brasileiros como o melhor porto do País, através de pesquisa realizada pelo Instituto ILOS. Em outubro o jornal Valor Econômico destacou o Porto Itapoá como o melhor terminal portuário do Brasil em Gestão de pessoas, através de pesquisa com mais de 200 empresas brasileiras.
 
Uma das pautas da visita, abordada pelo Presidente do Porto Itapoá, foi o empenho dos portos de Itapoá e São Francisco em ampliar os parâmetros de navegação do canal de acesso à Baía da Babitonga para navios maiores que 300 metros. Hoje, mesmo com uma profundidade de 14 metros no canal, as embarcações estão submetidas à uma limitação de 10 metros de calado, além da determinação de operação exclusivamente diurna.
 
A limitação imposta aos mega-navios de contêineres que operam no Porto Itapoá, os obrigam a atracar em Itapoá sem sua capacidade máxima. Esta decisão faz com que cerca de 1 milhão de reais deixam de ser movimentados no porto a cada embarcação/dia.
 
A atuação da Marinha nesses casos é de fundamental importância, pois é uma das autoridades responsáveis pela definição dos parâmetros de navegação,  e que pode sustentar  tecnicamente a necessidade de adequação dos canais de acesso aos portos de todo o País.

Fonte e foto: Assessoria de Comunicação do Porto Itapoá.

 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar