Diversos pontos de alagamento são registrados em Itapoá Imprimir E-mail
Tempo
Seg, 09 de Junho de 2014 08:49

Nesta segunda-feira (09), a situação ainda não é considerada emergencial, mas começa a preocupar a população. Diversas ruas e terrenos já estão com pontos de alagamento, e a previsão é de mais chuva para esta segunda-feira (09). Já a partir desta terça-feira a tendência é de diminuição no volume de chuva.


Conforme o site Climatempo, a previsão de volume de chuva para esta segunda-feira é de 15 milímetros. Já para terça até sexta-feira a previsão é menor que 2 milímetros de volume de chuva diário.

Confira as fotos de alguns pontos de alagamento em Itapoá registradas pelo DI e por internautas


Norte de SC é a região mais prejudicada pelas chuvas no Estado

Oito cidades decretam situação de emergência e duas estado de calamidade pública

O Norte de Santa Catarina é a região mais atingida pela cheia, que deixou mais de 16 mil pessoas desalojadas. No Estado, pelo menos 24 cidades foram afetadas. Oito decretaram situação de emergência e Guaramirim e Rio Negrinho, estado de calamidade. Há quatro feridos, comunidades ilhadas, acessos interrompidos, aulas suspensas, energia e abastecimento comprometidos.

A região Norte de SC voltou a reviver o drama das inundações neste fim de semana. O Vale do Itapocu e o Planalto Norte foram as regiões mais atingidas, com pelo menos 200 famílias desabrigadas e centenas de desalojados.

Só em Guaramirim, foram 15 mil desalojados, de acordo com o último boletim da Defesa Civil Estadual. Quatro cidades - Corupá, Mafra, Jaraguá do Sul e Canoinhas - decretaram situação de emergência e Guaramirim e Rio Negrinho de calamidade pública.

Jaraguá do Sul foi a cidade do Estado com maior volume de chuva: 353 mm entre sexta-feira e a tarde de domingo. Houve cheia dos rios Itapocu, Cerro e Jaraguá. O Exército está na cidade desde a manhã deste domingo para ajudar na operação. Segundo o diretor da Defesa Civil Municipal, Marcelo Heinz Prochnow, as localidades próximas ao rio Itapocu ficaram intransitáveis.

Os bairros mais afetados são Vila Nova, Três Rios do Norte, Três Rios do Sul, Ilha da Figueira, Centro, Vila Lenzi, Czerniwewicz e Nereu Ramos. Quase 9 mil casas ficaram sem luz e até o fim do dia de ontem havia 43 pessoas em abrigos. 

Em Guaramirim, o pluviômetro instalado na Reserva Particular do Patrimônio Natural Santuário Rã-bugio registrou 303 mm de chuva. As principais ruas da cidade ficaram debaixo d´água. A cidade ficou ilhada. Para entrar e sair, só de barco. As pontes Bartolomeu Stezia e Ponte Zindars foram interditadas.

Algumas escolas estão servindo de abrigo para as famílias atingidas, como a de Reginaldo Dias, que conseguiu uma carona em um bote para resgatar alguns pertences. Entre as prioridades, estavam colchões, cobertores, roupas e documentos pessoais.

Fonte: Site ANotícia.


 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar