Surbi presta esclarecimentos sobre problemas na coleta de lixo Imprimir E-mail
Utilidade Pública
Qua, 06 de Janeiro de 2016 13:14

Em nota a empresa informou que contratou 25 funcionários para o cargo de coletor de resíduos, formando oito equipes, sendo duas para reserva. No entanto, 19 funcionários faltaram ao trabalho.  Segundo a concessionária, a maioria apresentou atestado médico.


A empresa ainda comunicou que para tentar suprir a falta de coletores, equipes de filiais como Canoinhas, Mafra e Rio Negrinho foram direcionadas ao município nessa data.

Um acidente no dia 03 de janeiro na estação de transbordo envolvendo um caminhão de coleta de resíduos e uma carreta também contribuiu para o atraso dos serviços, pois inviabilizou a descarga dos demais caminhões que estavam cheios.

A Surbi também informou que tomou e está tomando todas as providências necessárias para que da forma mais breve a coleta seja regularizada em todo o município.


Mau cheiro e imagem do Município prejudicados pela falha na coleta de lixo

Moradores enviaram diversas fotos sobre o lixo acumulado ao longo das vias urbanas. Situação foi grave e em plena temporada de verão, com as praias lotadas de turistas e frequentadores, a imagem do Município foi severamente prejudicada.

Há ainda moradores da Rua 260, na Barra do Sai, que continuam sendo prejudicados pela falha na coleta de lixo. Os moradores relataram que ainda nesta quarta-feira (06/01), o lixo continua acumulado ao longo da via e com mau cheiro.

A situação acarretou prejuízo para o Município, especialmente pelo mau cheiro de diversas vias públicas e pela poluição visual com aspecto de abandono. Certamente o problema prejudicou a imagem do município de Itapoá frente aos milhares de frequentadores e turistas de Itapoá, e medidas devem ser tomadas para que nos próximos anos o problema não volte a acontecer.


Coletores da SURBI apresentam informações sobre o problema na coleta de lixo na virada do ano - Publicado em 09/01/16

Após nota de esclarecimento divulgado pela empresa SURBI Engenharia, sobre o grave problema ocorrido entre os dias 31 de dezembro a 3 de janeiro em Itapoá, o jornal Diário de Itapoá teve acesso à versão dos coletores da SURBI, em que destacam diversos problemas na programação das atividades do final do ano e sobrecarga de trabalho dos coletores.

Conforme informações dos colaboradores da SURBI, neste temporada foram requisitados 25 coletores para a temporada, e os treinamentos iniciaram dia 10 de dezembro. Dia 20 de dezembro seriam organizadas equipes que trabalhariam diariamente em cada setor (bairro).

“Bom, foi isso que passaram para nós! Mas foi tudo bagunçado. Não mudaram os dias, as equipes eram formadas na hora em que saíam, totalmente diferente do que foi passado. Assim, o pessoal foi ficando cansado, desgastado. Pois o lixo acumulava. Dia 2, foi coletado apenas um setor, porque não havia coletores para trabalhar em outros setores. E a maioria dessas faltas, podem sim ser por indignação com a forma de organização do pessoal! Trabalhar todos os dias passando do horário, fazendo até 14, 15 horas de serviço, começar a trabalhar as 5 horas da manhã, pra só 3, 4 horas da tarde receber almoço. Tenho pra mim que isso já é o suficiente para não só os temporários, mas também os efetivos se cansarem! Sou um dos coletores efetivos da SURBI. Trabalho há 5 meses na empresa. E hoje, venho por meio deste, representar meus colegas e dizer o que a maioria não diz! Peço desculpas a todos os moradores e turistas que se incomodaram com esta situação. E dizer também, que sabemos a importância do nosso trabalho, coisa que só quando acontece algo assim, algumas pessoas lembram que alguém coleta seu lixo. Obrigado!”, finaliza Anderson Maminhaqui.

Do Diário de Itapoá, com informações da SURBI. Fotos da SURBI e da Sra. Cida Luna.


Última atualização em Sáb, 09 de Janeiro de 2016 23:39
 

Adicionar comentário

Política de Comentários DI

Ao efetivar um comentário, o internauta concorda com a nossa política de moderação.


Código de segurança
Atualizar